Dez, nota dez!

Quando eu estava na quinta série, eu só tirava dez nas redações. Eu já amava Língua Portuguesa, ler e a professora. E me sentia o máximo, praticamente uma escritora com tantas notas máximas ao meu favor.

Um tempo mais tarde, estava eu em uma aula chatíssima da Faculdade de Educação (como se fosse possível ensinar a dar aula…), quando descobri que, no início do Ensino Fundamental (quinta série), o certo é a professora de redação incentivar os alunos a escreverem dando boas notas. Meu mundo caiu na hora. Por que a Professora Denise me iludiu assim?!

Digo isso porque estava me perguntando a razão de ainda tentar este blog. Eu não escrevo bem, não tenho ideias estupendas e muito menos constância nos posts. Então, para quê?

E eu não tenho uma resposta. Só um sentimento, de que gosto muito de escrever – mesmo mal –; e como não sou pretensiosa a ponto de querer angariar muitos leitores… Pois já estou satisfeita com os meus cinco amigos que vêm aqui de vez em quando (e devem ficar muito felizes quando veem que eu não atualizei nada).

Às vezes, quero escrever, mas simplesmente não vem assunto; e eu acho isso curioso, porque é muito usual eu querer fazer coisas que não consigo. Por isso entendi que escrever faz parte de mim, desse meu ser errado e inconstante. E vou aceitar isso sem me cobrar ou me questionar. Só peço para vocês cinco terem paciência comigo… =D

Anúncios