batatinha frita, 1, 2, 3

Imagem

eu já tava querendo emagrecer há muito tempo, mas aí, depois da festa da suelen, foi a gota d’água. o irmão dela falou que eu tava embarangando para um amigo, e eu ouvi.

saí de lá chorando, porque eu era super a fim do cleiton, só que não posso aguentar um homem falando mal de mim praticamente na minha cara.

eu comecei a dieta há umas três semanas e tá muito difícil, principalmente porque na primeira eu emagreci só meio quilo e fiquei roxa de fome todos os dias. e ainda tenho que ficar sentindo o cheiro da fritura que meus vizinhos fazem o dia todo. desde o café da manhã. to falando sério, assim fica muito difícil, porque eu adoro essas porqueiras, sabe?!

pelo menos, minhas roupas estavam bem apertadas, e os caras tavam olhando mais pra mim. aí, fui lá em madureira, na casa da minha colega quimberly. ia ter um baile de noite e fiquei por lá mesmo.

dieta lá é difícil porque a tia da minha colega faz salgadinho pra fora, então sempre tem uma coisinha que eu gosto, mas fiquei firme na minha luta.

no baile, eu conheci o edmilson. eu achei ele bonitinho, e descobri que ele trabalhava na barraca que vende batata frita lá nos fundos do shopping, aí eu já fiquei tremendo. acho que eu tava com muita saudade de fritura, entendeu?

mas não teve jeito, a gente acabou se pegando do lado de fora do baile. fomos pros fundos, tava meio escuro, e o clima foi esquentando. aí, ele me pediu e eu desci… quando abri a calça dele, veio um cheiro entranhado de batata frita. caraca, fiquei louca. foi o melhor boquete das nossas vidas. o cara gamou, e conseguirei manter minha dieta por um bom tempo…

Anúncios

ela é louca demais

ela era louca. louca mesmo. mas ninguém percebia isso. todos a achavam peculiar, interessante, mas louca,?! não, imagina…
ela se divertia ao ficar imaginando como mataria a pessoa que a irritava. a pessoa da vez, porque ela se irritava o dia todo com muitas pessoas diferentes.
antes de cumprimentar alguém na rua (um porteiro, um segurança, o motorista do ônibus etc.), ela dizia baixinho para si mesma “bom-dia” ou “boa-tarde” ou “boa-noite”, dependendo da hora do dia. se ela dissesse sem esse ensaio fatalmente errava. sem noção de tempo algum a louca.
procurava em sites como se tornar anoréxica ou bulímica. procurando mais sarna para se coçar. contudo a louca não tinha força de vontade, e seguia rumo à obesidade mórbida.
buscava ser uma boa pessoa, mas, como essa não é sua essência, se atrapalhava e fazia coisas horríveis às pessoas. a pior foi no dia em que, tentando ajudar, acabou… não. é melhor deixar pra lá. esse caso pode envolver a polícia e esse blog não quer envolvimento com os hômi.